Sensores de força dos assentos automóvel

Sensores de força dos assentos automóvel

Situação:
No sector automóvel, a produção de sensores de força para assentos automóvel é uma tarefa que exige uma solução especial de automação e engenharia. A linha de produção desses sensores combina montagem, controlo de qualidade e paletização. Essa linha tem de fazer mais de 10000 componentes em 24 horas, sem falhar. Enquanto o faz, a velocidade e precisão são factores fundamentais.

Solução:
Dentro da linha de produção, dois robots SCARA da Epson executam tarefas de montagem. Eles são controlados por dois controladores da Epson, com conexão Profibus.
As partes individuais a serem montadas são dispostas em dois tabuleiros. O primeiro robot SCARA da Epson pega em duas peças de suporte e coloca-as em mandris para serem transportadas. As peças são levadas nos mandris para o posterior processo de montagem.
De seguida, o robot SCARA da Epson vai ao segundo tabuleiro, pega numa peça deformada e coloca-a na primeira unidade de ciclo rotativo. A Epson Smart Camera, sistema de visão da Epson, detecta a forma da peça e reconhece o local onde deverá se efectuar a próxima acção. Isto acontece graças ao 4º eixo do robot SCARA da Epson, que coloca a peça no local exacto para a próxima fase.
O segundo robot SCARA da Epson agarra num suporte de íman (sensor tipo Hall) e insere-o dentro da peça deformada. Neste procedimento, é fundamental que haja um elevado nível de precisão de curso, sem haver perdas no tempo de ciclo. O sensor Hall é depois soldado a laser à peça deformada.

A nova peça, que consiste na peça deformada original e no suporte de íman, é lubrificada numa estação de óleo antes de ser montada com a peça de suporte (primeira peça que foi trabalhada pelo robot). A parte da montagem é a etapa final de todo o processo de produção, que é depois seguida por vários testes de qualidade, como por exemplo, testes de vibração e de quebra. Assim que todos os testes são completados com sucesso, é impresso um código matriz de informação no sensor. A informação impressa é novamente verificada e depois o sensor é, finalmente, colocado numa palete.

Benefícios:
Os robots SCARA da Epson tornaram este processo de montagem num verdadeiro modelo rentável de produção. Em primeiro lugar, permitiu que a montagem, o controlo de qualidade e a paletização fosse executada simultaneamente numa única linha de montagem. Escusado será dizer que isto traduz-se numa melhor racionalização do espaço de trabalho e num aproveitamento de tempo de trabalho.
Em segundo lugar, os robots SCARA da Epson funcionam com um elevado nível de precisão de curso e com tempos de ciclo reduzidos. Nesta linha, a acção de inserir um suporte de imã dentro de outra peça exige um elevado rigor na colocação dos materiais. Tal rigor e precisão só são conseguidos com os equipamentos da Epson.
O Sistema Smart Vision da Epson também desempenha um papel de relevo neste processo. O sistema de visão da Epson consegue reconhecer a forma das peças e dar ordens aos restantes equipamentos para que as posicionem da melhor maneira possível. Esta acção assegura uma qualidade fiável e permite o desenrolar positivo do processo de produção.
Por último, mas não menos importante, é de salientar que este processo pode funcionar “around the clock”, ininterruptamente, durante 24h por dia. Rentabilidade, rigor e precisão, conceitos que se tornam realidade com os equipamentos Epson.