Robótica Colaborativa

By 2020-05-11Notícias

A robótica colaborativa é ainda, para muitos, desconhecida.

Apesar de serem uma tecnologia relativamente recente, os robôs colaborativos foram pensados para serem mais fáceis de programar e de integrar em qualquer processo produtivo do que os robôs industriais “tradicionais”.

Antes, quando se pensava em robótica industrial, pensava-se em automatismos para aplicação em indústrias de grande volume. Os robôs colaborativos, ou cobôs, surgem para dar resposta às exigências de processos produtivos mais dinâmicos e para utilização em qualquer tipo de indústria, independentemente do tamanho.

Então, se, à semelhança dos robôs industriais, os robôs conseguem movimentar peças, seguir um percurso para desempenhar uma tarefa e trabalhar autonomamente por longos períodos de tempo, o que é que os distingue?

De uma forma direta: os cobôs permitem realizar as mesmas tarefas de um robô industrial, mas com um investimento muito menor e com uma maior flexibilidade quer na montagem, quer na aplicação. E com a grande vantagem de poderem operar ao lado do elemento humano, sem necessidade de grades e com grande segurança.

Os cobôs surgem como alternativas preferenciais em actividades como alimentação de máquinas, aplicações pick and place ou em colaboração directa com o operador, por exemplo, na movimentação de uma peça para que o operador finalize.

Assim, a robótica colaborativa não pretende substituir o trabalho humano, mas sim, ser a forma mais eficaz de aumentar a produtividade dos seus processos, libertando os operadores de tarefas sem valor acrescentado, repetitivas e até perigosas.

Para além disto, estima-se que um investimento em robótica colaborativa tenha retorno em menos de um ano. As razões apontadas são o custo inferior ao de um robô industrial e o facto de não serem necessárias grandes alterações ao layout do chão de fábrica para a sua instalação. Como é óbvio, o aumento de produtividade alcançado com a introdução de um robô também tem um papel neste retorno.

Esta facilidade de movimentação e reprogramação também pode explicar o rápido retorno naqueles casos em que, não estando o cobô a ter o desempenho esperado em determinada tarefa, pode facilmente ser reprogramado para outra.

Artigos relacionados: UR16e – O novo cobot da Universal Robots | UR Série e: robótica colaborativa ao alcance de todos | Novo MiR250 – Mais rápido e mais seguro | MiR1000 – Robot móvel colaborativo para transporte de carga até 1.000 Kg

Ainda tem dúvidas se a robótica colaborativa é a resposta para os seus processos produtivos?
Contacte a nossa equipa
e conheça todas as soluções que temos disponíveis.